Atendimento: Não disponível

WhatsApp: (11) 93094-0978

O plano ao alcance
de suas mãos.
Agora com adesão online!

Acompanhe, consulte e solicite o que precisar
na nova área do beneficiário


Notícias

Dezembro vermelho e a prevenção à AIDS



A campanha dezembro vermelho é dedicada a ampliar a divulgação de informações sobre a doença e reforçar a solidariedade às pessoas portadoras do vírus

A campanha Dezembro Vermelho, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), surgiu para lembrar a importância da luta contra a Aids e transmitir compreensão, solidariedade e apoio aos portadores do vírus HIV. A doença foi descoberta em 1984 e, devido a evolução da ciência, muita coisa mudou. Contudo, apesar do tempo e da qualidade de vida do portador de HIV ter aumentado significativamente, o HIV ainda não tem cura.

AIDS e HIV são a mesma coisa?
Mito. HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana, causador da Aids. Nos primeiros anos da doença a pessoa convive com o vírus sem ter manifestações dela. Como o vírus ataca o sistema imunológico, principalmente as células CD4, as defesas ficam baixas e deixam o organismo vulnerável a diversas doenças. As pessoas que vivem com a Aids têm o estágio mais avançado da doença, que ataca o sistema imunológico e é causada pelo vírus do HIV.

A Aids só pode ser transmitida através do sangue ou contato sexual?
Mito. A forma de contágio do HIV se dá por meio da troca de fluidos corporais como, por exemplo, sangue, sêmen, secreções vaginais e leite materno. Saliva, urina, lágrimas, fezes e suor são considerados fluídos não infectantes. O contágio não acontece por meio de interações comuns como abraçar, beijar, dividir objetos ou alimentos.

Mulheres soropositivas podem engravidar sem que o vírus HIV seja transmitido?
Verdade. Atualmente o acesso universal aos antirretrovirais permite que mulheres soropositivas vivendo ou não com AIDS, possam engravidar. O mais importante é o planejamento da gravidez com o médico que realiza o acompanhamento da mulher. Isso porque existem medidas que devem ser avaliadas para minimizar o risco para o parceiro e para diminuir as chances de transmissão para o bebê durante a gestação, no parto e pós-parto.

Todo bebê de uma mulher com HIV já nasce com o vírus.
Mito. Hoje em dia, o risco de o bebê nascer com o vírus do HIV é extremamente baixo desde que a gestante tenha feito o planejamento da gestação, pré-natal correto, seu estado imune e tenha feito o uso de antirretrovirais avaliado durante todo o processo pelo médico.

Posso ser infectado por usar sabonete, toalha, lençóis, talheres ou roupa íntima de uma pessoa soropositiva? Mito. O risco existe com a troca de fluídos corporais como, por exemplo, sangue, sêmen, secreções vaginais e leite materno.

Aids mata?
Verdade. A principal causa é o diagnóstico tardio da doença. É muito importante realizar teste de HIV para descobrir a doença precocemente e poder realizar o acompanhamento e tratamento adequado. Além disso, é importante lembrar que a Aids não está relacionada à orientação sexual ou identidade de gênero.

Fonte: Grupo São Cristóvão Saúde